Tecnologia

Máxima qualidade em produção de sementes, com as principais tecnologias disponíveis no mercado, confira:

Convencional

Tolerância a insetos da ordem lepidóptera

Tolerância a insetos da ordem lepidóptera e ao herbicida Glifosato.

Proteção da raiz do milho contra o ataque da Diabrotica Speciosa (larva alfinete), bem como tolerância a insetos da ordem lepidóptera e ao herbicida Glifosato.

Tolerância a insetos da ordem lepidóptera e ao herbicida Glifosato

Tolerância ao herbicida glifosato proporcionando mais eficiência no controle das plantas daninhas.

Oferece tolerância às principais espécies de lagartas que atacam a cultura do milho, entre elas cartucho, espiga, rosca e elasmo, além de tolerância ao herbicida glifosato.

RECOMENDAÇÃO TÉCNICA PARA PRODUTOS OGM

Para complementar a eficiência dos híbridos com tecnologia Bt (Bacillus thuringiensis), recomendamos algumas ações conjuntas que auxiliam na preservação da tecnologia. Conheça e pratique o MIP (Manejo Integrado de Pragas). Descubra a importância e seus benefícios a médio e longo prazo para o sucesso nas lavouras.

MIP é um conjunto de medidas que visa manter as pragas abaixo do nível de dano econômico (NDE). Essas medidas devem ser aplicadas quando a densidade populacional da praga atinge o nível de controle (NC). Quando a população de insetos prejudiciais à lavoura se mantém abaixo do NC, ela está em nível de equilíbrio (NE).


PASSO A PASSO PARA O MIP (MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS)

Antes de começar a plantar, é preciso validar as decisões a serem tomadas no MIP:


  • Dessecação antecipada

Importante para um melhor estabelecimento de estande, pois elimina a fonte de alimento para população de pragas da fase inicial da cultura, contribuindo para manutenção do NE.

  • Monitoramento

O monitoramento deve ser constante desde o momento do preparo da área até a colheita. Estar presente no campo permite que o agricultor tome as decisões mais eficientes para o sucesso do manejo. No pré-plantio, verifique a presença de pragas na área para avaliar a necessidade de aplicação de inseticida antes da semeadura. Lagartas remanescentes (grandes) são de difícil controle químico.

  • Escolha do Híbrido de Milho

É muito importante que o produtor siga as recomendações específicas para cada região, época de plantio, população de plantas e manejo.

  • Tratamento de Sementes Industrial (TSI)

Um importante aliado do produtor é o TSI para o manejo eficiente de pragas, trazendo uma maior segurança na fase inicial de estabelecimento da cultura. Todos os híbridos de milho e sorgo da Santa Helena Sementes são opcionalmente disponibilizados com TSI, entregando máxima qualidade e vigor nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas. 

Oferecemos aos produtores os dois melhores tratamentos disponíveis no mercado, Poncho® e Dermacor®, que, se combinados, contribuem substancialmente com o controle eficiente das pragas* como, Cigarrinha-do-milho, Percevejo-barriga-verde, Pulgão, Tripes, Corós, Lagarta-do-cartucho, Elasmo e Lagarta-rosca.

*Consulte o nome científico das pragas nas bulas disponibilizadas pelas empresas detentoras dos produtos (tratamentos).


Por que usar Tratamento de Sementes Industrial?

  • Manutenção do estande e maior uniformidade da lavoura.
  • Praticidade, uma vez que está pronto para plantar.
  • Controle automatizado na dosagem por semente. As dosagens são aplicadas com precisão.
  • Mais segurança e otimização da mão de obra na propriedade, reduzindo riscos de intoxicação pela menor exposição ao produto.
  • Minimiza os impactos ambientais.


  • Refúgio

Plantio de sementes sem a tecnologia Bt (milho convencional ou RR – SHS SupeRR) em pelo menos 10% da área total do talhão a ser plantado com tecnologia Bt. O Refúgio é uma ferramenta essencial que preserva os benefícios de tecnologias Bt por retardar a seleção de insetos resistentes, protegendo o seu investimento. A área de refúgio pode ser plantada seguindo diversas configurações e deve ser instalada a, no máximo, 800 metros de distância da área plantada com tecnologia Bt. O objetivo do refúgio é proteger a tecnologia sem prejudicar o seu negócio. Confira as configurações:


Depois da semeadura, é hora de agir, pois a lavoura está se desenvolvendo no campo.

Vamos proteger o potencial produtivo!


  • Monitoramento e manejo da lavoura

Divida a área de milho em talhões de 10ha a 50ha, avaliando a população das possíveis pragas.

  • Aplicação e nível de ação

Acompanhe os indicadores de dano de cada praga e tome a decisão correta para realizar o manejo químico corretamente.

  • Manejo de plantas daninhas

Redução da população de plantas competitivas através da aplicação de herbicidas no momento e na dose corretos, respeitando as recomendações de bula do fabricante.


Colhendo os resultados e protegendo o futuro

  • Higienização das colhedoras

Elimine plantas daninhas e sementes que estiverem presas nas máquinas, evitando que elas voltem ao campo.

  • Manejo após a realização da colheita

Mantenha a área limpa para que não ocorra a ressemeadura natural de plantas daninhas.

  • Plantio de cobertura

A cobertura permite que a área seja manejada até o início da próxima cultura.

  • Monitoramento da cobertura

Pragas e plantas daninhas sendo controladas antes mesmo do início da lavoura.

Tenha uma ótima safra com os produtos Santa Helena Sementes.